domingo, 28 de agosto de 2016

Ritual Satânico no CERN

sacrificio humano cern















Dia 18 de Agosto surgiram de forma viral notícias e um vídeo de um sacrifício satânico nas instalações do CERN (A Organização Europeia para a Pesquisa Nuclearlaboratório de Física de partículas).

O que existe de verdadeiro ou falso nessa notícia?

O ritual satânico foi uma encenação, de facto não sacrificaram nenhuma rapariga virgem de vestido branco, tudo foi encenação, resta saber se foi brincadeira ou se as intenções eram mais sérias. 

O local e mesmo nas instalações do CERN, isso não existe dúvida alguma, portanto se todos os cientistas e funcionários entram ali com cartões de acesso e controle de entradas, terão que ser pessoas que trabalham ali. Ninguém invadiu as instalações do CERN, o vídeo não é fake.

Vários sites como o The Guardian , Science Alert , Independent e outros, noticiaram esse caso, aconteceu mesmo e o próprio CERN pronunciou-se dizendo que vão averiguar quem foram os intervenientes e se foi uma brincadeira que foi longe demais.

Em minha opinião isso tudo são desculpas esfarrapadas, nenhuns funcionários ou cientistas do CERN fariam isso à toa, correndo o risco de ser apanhados e penalizados, e mesmo que o ritual de sacrifício seja encenação (não mataram ninguém), isso não significa que não seja um ritual real para produzir efeitos. 

A maioria de seitas satânicas que são legalizadas fazem missas negras e rituais assim, de encenação, pois sabem que matar pessoas é crime e seriam punidos. Contudo eles colocam a mulher no altar e fingem que a apunhalam, o ritual em si continua a ter significado para eles e a homenagear as entidades demoníacas.

E não creio que isto seja uma mera brincadeira, pois já é a terceira “coincidência” referente ao CERN, o próprio logótipo deles tem simbologia oculta e forma três “6” (666), depois têm a estátua da deusa Kali destruidora, agora foi este ritual satânico (terceira coincidência ligada ao ocultismo), três coincidências já seria demais!













O video:

0 comentários:

Enviar um comentário