terça-feira, 12 de abril de 2016

Aprovada destituição de Dilma

destituiçao dilma














Documento a defender "impeachment" da Presidente do Brasil passa agora para o plenário da Câmara dos Deputados, onde precisa de uma maioria de dois terços para passar.

A comissão especial da Câmara dos Deputados do Brasil aprovou, esta segunda-feira, o relatório que pede a abertura do processo de “impeachment” (destituição) da Presidente Dilma Rousseff.

O relatório a defender a destituição de Dilma Rousseff foi aprovado com 38 votos a favor e 27 contra.

O documento foi elaborado pelo deputado Jovair Arantes, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB)
O processo de destituição de Dilma prossegue. O relatório vai agora ser votado pelo plenário da Câmara dos Deputados.
Dilma Rousseff só será afastada se o "impeachment" receber o apoio de dois terços dos deputados,
o que poderá acontecer entre sexta-feira e domingo.

Se pelo menos 342 dos 513 deputados votarem a favor, o processo passa para o Senado brasileiro, onde bastará uma maioria simples para Dilma cair e ser substituída pelo vice-presidente Michel Temer, do partido PMDB.

O texto aprovado esta terça-feira, pela 01h00 da manhã (hora de Lisboa) na comissão especial de "impeachment" recomenda a continuidade do processo contra a chefe de Estado, alegando que ela deve ser processada porque há indícios de que cometeu crime de responsabilidade.
Dilma Rousseff é acusada de promover as chamadas "pedaladas fiscais"
(atraso nas transferências de dinheiro devido pelo Governo aos bancos para melhorar as contas públicas) e de assinar seis decretos que autorizaram despesas extras sem aprovação do Congresso.

fonte: Rádio Renascença

2 comentários:

  1. a maioria dos que votaram a favor eram corruptos denunciados e sob investigação, ou seja, pessoas que querem colocar toda a culpa sobre o PT exclusivamente.

    ResponderEliminar
  2. até que enfim. Tomara que aprovem

    ResponderEliminar