sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Mulheres violadas por refugiados

refugiados violam mulheres alemanha














Alemanha, Suiça e Finlândia... Três Países relataram incidentes.

Dezenas de mulheres, pelo menos 80, violadas por árabes, na cidade de Colónia na Alemanha.
Foram cerca de mil homens, sim você leu bem, mil homens que invadiram a estação de comboios.



















Na Suiça também houve mulheres a queixar-se de violação, na passagem de ano em Zurique.
Link aqui .


















Em Helsínquia , capital da Finlândia, também.
Em Helsínquia, na Finlândia, também houve violações, na estação ferroviária central da cidade.
"Nunca houve este tipo de assédio em passagens de ano ou em outras ocasiões.
É um fenómeno completamente novo em Helsínquia", disse o porta-voz da polícia à AFP.
Link Aqui


Nessa noite vários refugiados tinham armas de fogo.
Prova:







Em Novembro já haviam ocorrido violações no Reino Unido e na Suécia.

Amigos, neste blog tenho vindo a relatar todos os meses incidentes com refugiados, as pessoas insistem em bater na tecla da "xenofobia", é certo que nem todos os refugiados são maus, mas muitos deles são terroristas! Já foram encontrados centenas de sírios com fotos de pessoas decapitadas e bandeiras do estado Islâmico em seus smartphones.

Muitas vezes eu disse, situações más (violações e atentados bombistas) vão acontecer em vários países Europeus. Em Novembro já haviam ocorrido violações no Reino Unido e na Suécia.

As pessoas continuam sem acreditar, mas vão acabar por acreditar nisso da pior forma, quando forem confrontados com a realidade que mudou no dia-a-adia.

Há meses atrás, num post com video, mostrei como alguns refugiados ameaçavam os Europeus, dizendo «Somos mais que vocês, somos muito mais e vamos dominar-vos, cuidado com as vossas mulheres etc».
Eles não vêm para cá procurar abrigo, eles já vêm com uma estratégia delineada.

Um dia situações destas, atentados ou violações, podem acontecer numa rua do vosso bairro, pensem nisso.

Depois veremos quem são os xenófobos, se somos nós, ou se são esses sírios, afegãos, turcos, iraquianos que vêm com passaportes sírios e que são radicais com desejo de invadir, colonizar, possuir.

Vejam o que esses refugiados escrevem nas suas próprias páginas facebook e twitter:

















«Irei sempre falar a verdade do Islão, torna-te islâmico ou morre, tão simples como isso.
Tentaremos matar-te ou tu tentarás impedir-nos, mas haverá somente um vencedor de pé.
Não existe algo como um muçulmano moderado só um falso sem tomates. Os verdadeiros muçulmanos convertem ou matam.
Teremos o nosso próprio Califado brevemente e quando terminarmos com o Médio Oriente iremos marchar rumo à Europa.
Sabe quantos guerreiros enviámos para a Europa junto com os refugiados? Já começou portanto prepare-se para a guerra».












«Que Alá guie todas as crianças desses refugiados que viverão na Europa e que possam crescer e terrorizar os kuffar nas suas terras» (Kuffar é uma palavra ofensiva para descrever os não-islâmicos, os infiéis, impuros).



Uma realidade Obscura.

















Existe uma realidade chocante que quase ninguém sabe, porque a imprensa está a omitir vários casos de violações nos abrigos de refugiados, a própria Alemanha quer omitir essas informações para não serem criticados pelos grupos de oposição que são contra a onda migratória.
A Alemanha não quer admitir que errou.
Também querem evitar o pânico na população ou manifestações, motins, então preferem omitir informação.

Alguns blogueiros na Internet também não mencionam esses casos, simplesmente por não pesquisarem, apenas fazem copy + paste de artigos doutros blogs.

Centenas de casos de violações são omitidos.
Existem crianças (sim crianças!) a ser violadas nos campos de refugiados.

80% dos refugiados em campos de refugiados são homens, e eles desejam ter sexo, existe um negócio de prostituição nesses campos, uma relação sexual com uma muçulmana custa dez euros (fonte: Bavarian broadcasting/ Bayerischer Rundfunk ).

Organizações Alemãs que prestam serviços sociais no campo de refugiados Bayernkaserne, em Munique, disseram que mulheres estão a ser forçadas a prostituírem-se nesses campos, e algumas meninas adolescentes também (isso chama-se de pedofilia!).

A 11 de Setembro de 2015, uma menina de 16 anos foi violada, na cidade de Mering.















Dezenas de casos de violações têm sido ocultados na Alemanha.
A 26 de Julho de 2015 uma adolescente de 14 anos foi violada numa casa de banho pública na estação de comboios em Heilbronn, o suspeito tinha entre 30 a 40 anos e cor de pele escura e aparência árabe.
A polícia manteve esse caso em segredo, só foi tornado público quando um jornal a 14 de Agosto publicou o caso.
A 26 de Julho também havia sido violada uma rapariga de 21 anos.

A 13 de Agosto foi violada uma rapariga de 18 anos perto de uma escola em Hamm, uma cidade em Renânia do Norte-Vestfália, Alemanha.


Há dezenas de muitos outros casos.


Dos cerca de 411 mil refugiados que têm entrado na Europa, 72% são homens, e apenas 13% são Mulheres e 15% são crianças. Portanto a esmagadora maioria são homens, eles vão querer mulheres para sexo, ou para casar, onde acha que eles vão procurar mulheres? Vão procurar mulheres Europeias, obviamente, pois as refugiadas que vieram são apenas 13% contra os 72% de homens, é só fazer as contas.

Você viu essas notícias em algum telejornal? Sic, RTP, TVI? Não.
Viu essas notícias em algum site como o Dailymail, Mirror, The Sun, Telegraph? Não.

A Imprensa está silenciosa.

0 comentários:

Enviar um comentário