quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Máquina de KamchatKa com 400 milhões de anos

maquina kamchatka















Máquina Fossilizada com Cerca de 400 Milhões de Anos Encontrada na Rússia

Rússia, na remota Península de Kamchatka, a 200 km de Tigil, Arqueólogos da Universidade de St. Petersburg descobriram um fóssil estranho. A autenticidade da descoberta foi certificada. 
De acordo com o arqueólogo Yuri Golubev a descoberta surpreendeu os cientistas pela sua própria natureza,  invulgar, capaz de mudar a história .

O mecanismo esta envolvido pela rocha, fossilizado junto com a mesma.


Não é a primeira vez que um artefacto mecânico, um objecto antigo, ou algo semelhante  é encontrado naquela região. 
Mas, surpreendentemente conservado, este artefacto  está incrustado na rocha (o que é muito compreensível, já que a península de Kamchatka abriga numerosos vulcões). 

Submetido a análise, o conjunto mostrou ser feito de peças de metal que parecem formar um mecanismo, uma engrenagem que pode ser de um tipo de relógio ou computador. 
O surpreendente é que todas as peças foram datados como tendo 400 milhões de anos!. 

Yury Gobulev comentou:

“Recebemos um telefonema do prefeito de Tigil. Ele  disse que as pessoas que estavam caminhando no local, encontraram esses vestígios na rocha. 
Fomos até ao local indicado e, inicialmente, não entendemos o que vimos. Havia centenas de cilindros dentados que pareciam ser partes de uma máquina. 

Eles estavam em perfeito estado de conservação, como se tivessem sido congelados dentro da rocha num curto período de tempo. Foi necessário o controle da área, porque logo os curiosos começaram a surgir em grande número. Outros cientistas, geólogos americanos, definiram a peça como um artefacto incrível e misterioso”.

“Ninguém podia  acreditar mesmo que há 400 milhões de anos atrás poderia ter existido na Terra um homem [ainda mais uma máquina]. Naquele tempo, as formas de Vida (teoricamente, pelas leis “criadas” pela nossa actual ciência) eram muito simples, mas a descoberta, sugere claramente a existência de seres inteligentes capazes de desenvolver tal tecnologia. 

Certamente, esses seres teriam  vindo de outros planetas. É possível que uma nave espacial possa ter sido danificada [ou que houve um acidente] e foi abandonada naquele local”.













A localização da Península de Kamchatka, na Rússia 

Verificou-se também que as partes tinham atingido o estado de fossilização num período de tempo historicamente e geologicamente curto. Possivelmente, a “máquina” caiu num pântano. 

Apesar das constatações, cautelosos, os cientistas preferem considerar que as evidências não são definitivas  ainda. 
E Gobulev pondera: 
“Recusar-se a existência de tecnologia [mesmo no passado, muito recuado] é um erro grave, porque a evolução não é linear.”

0 comentários:

Enviar um comentário